Segundo Jerry e também relatos nas redes sociais, a casa não estava com as autorizações necessárias para realizar o evento. “Se a gente não parar agora corre o risco de ser preso”, falou o cantor a uma plateia lotada


O cantor funkeiro Jerry Smith (foto) teve que encerrar seu show mais cedo durante uma apresentação em Marabá. De acordo com o cantor, que já estava no palco com músicos e bailarinas, a polícia militar estava no local para acabar com o show, que acontecia na casa de shows Império Eventos.

Após o “recado” a confusão começou. Vídeos e fotos do local da festa mostram o quebra quebra. Muitos pagantes se revoltaram e saíram quebrando mesas, cadeiras, painéis de led e há relatos de saques nas barracas que vendiam bebida e comida.

Na tarde do último sábado, 17, Jerry se pronunciou sobre o ocorrido em seu stories no Instagram. “Estou muito triste para o que aconteceu ontem, queria deixar bem claro que estava muito ansioso para fazer o show, mas por motivos de força maior não conseguimos realizar o show completo”, sem tocar no assunto da pancadaria depois.

A organização se pronunciou através de uma nota no Instagram: “Nossas licenças estão todas atualizadas e em dia para serem usadas e alugada como as devidas leis.

Quando o evento é feito com venda de ingressos, no nosso contrato há uma cláusula que o contratante tem a responsabilidade de providenciar as licenças da Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, SEMA para que o evento ocorra dentro da lei. O show de Jerry Smith não foi cancelado por culpa da Império Eventos”.